Se Bolsonaro Está no Poder, Porque Seu Filho Está Organizando um Congresso Conservador Internacional?

Tomamos conhecimento do recente Congresso Conservador Internacional convocado e organizado por Eduardo Bolsonaro e, inicialmente, a notícia pareceu contraditória e, até mesmo, absurda: qual a necessidade de organizar forças políticas quando já existe o controle do poder político?

O Congresso contava com odes ao fascista Olavo de Carvalho, bem como as habituais referências ao Suserano dos Bolsonaro, isto é, Donald Trump.

Além disso, o tal evento explicitou a necessidade de dinamizar e ampliar a capacidade organizacional da direita brasileira, como meio de combater uma suposta esquerda “muito bem organizada”.

Para que tais tarefas tenham sentido, só há um cenário possível: os Bolsonaros, ou seus patrões e consortes; ou, de modo geral, toda a ala fascista do atual governo, imaginam a aproximação de um grande levante das massas populares.

O fascismo de fato nada mais é que a realização organizada e aguda da mais brutal e selvagem repressão à luta organizada das massas populares, que instaura para seu proveito um Estado corporativista, aumentando o abismo do poder político entre as classes dominantes e dominadas, assim, “legalizando” o afogamento em sangue dos trabalhadores e camponeses.

Consequentemente, o fascismo organiza as próprias forças na medida em que o começo das grandes ondas de revolta popular aparecem.

Bolsonaro, como um reacionário clássico e imbecil, levanta uma pedra pesada, para depois deixar cair sobre os próprios pés. Os Bolsonaro notaram, aparentemente, o peso desta pedra.

Noutros termos: a imaginação destes asseclas está correta. Cada vez mais, em cada nova “reforma” ou “projeto” impopular, o povo organiza suas forças e prepara o golpe que desmontará o poder dos reacionários.

Entretanto, por estarem corretos, acabam por agir em resposta a isso com precisão, acabam por empunhar a arma derradeira das classes dominantes: o fascismo.

Tal é, afinal, o único motivo real para este contínuo refino em recrutamento e métodos organizacionais, além do estabelecimento crescente do culto a Olavo de Carvalho e Bolsonaro.

A mensagem é clara: a ala fascista no atual governo está concentrando e organizando forças.

O alerta está feito.
Nosso compromisso é estabelecer ainda mais contatos com as massas e organizar as forças da justa rebelião popular.

Se falharmos nesta tarefa, daremos tempo de manobra e tentativa e erro para a consolidação das organizações fascistas.

Organizemos o povo por uma Revolução de Nova Democracia!