Home Política Brasil Os Crimes do Velho Estado em Alter do Chão: Prisão de Inocentes e Perseguição
Brasil - Política - 27 de novembro de 2019

Os Crimes do Velho Estado em Alter do Chão: Prisão de Inocentes e Perseguição

A Revista Amigo do Povo vem denunciar que o governo do fascista Jair Bolsonaro, e seus consortes está prendendo inocentes em Alter do Chão, Pará.

Em denúncia enviada por nossa colaboradora, e através de reportagem da Folha de São Paulo, soubemos que o governo enviou suas forças armadas para realizar prisões arbitrárias, baseadas em conversas descontextualizadas, de membros de ONGs como o WWF* e até mesmo voluntários sem vínculo formal com tais ONGs.

*WWF estava atuando apenas como patrocinadora nesse caso.

Citamos, em particular, o caso de Daniel Gutierrez Govino, que auxiliou voluntariamente o Projeto Instituto Aquífero Alter do Chão no combate aos incêndios criminosos perpetrados no local.

Desde 2018 combatemos incêndios florestais na garra e na coragem. Fomos formados por Bombeiros Militares, pela Defesa Civil e pela Secretaria Municipal do Meio Ambiente e Turismo de Belterra (SEMAT).

Esta ação do Velho Estado, suspeita até o último fio de cabelo, é o resultado prático do enunciado pelo fascista Jair Bolsonaro na ocasião da chegada da fumaça resultante dos incêndios em São Paulo:

“O crime existe. Isso temos que fazer o possível para que não aumente, mas nos tiramos dinheiro de ONGs, 40% ia para ONGs. Não tem mais. De modo que esse pessoal está sentindo a falta do dinheiro. Então pode, não estou afirmando, ter ação criminosa desses ongueiros para chamar atenção contra minha pessoa, contra o governo do Brasil.”

Em seu interesse de prender arbitrariamente qualquer um oposto às suas maluquices, concretiza com essa ação criminosa efetiva perseguição política contra membros de grupos ligados à proteção ambiental que, Bolsonaro, pelo apelo de seus financiadores latifundiários, vê como ameaça.

O Jornal Popular A Nova Democracia, já havia denunciado que os incêndios criminosos deste ano representaram a barbárie do latifúndio contra o campesinato pobre.

Mais do que isso, Bolsonaro, agora usando seus poderes no executivo, em conjunto com a famigerada GLO, prova estar ao mando de latifundiários e em aberta perseguição a quem, minimamente, ousa contestar sua mentalidade de déspota.

É preciso mais do que nunca que os democratas, marxistas e progressistas de todo o Brasil realizem massivas denúncias e ações práticas, decisivas, para escancarar as mentiras e perseguições de Bolsonaro.

Sem este passo prático, as vítimas da perseguição pagarão.
Mas quem deve pagar pelas atrocidades de Bolsonaro é somente o próprio!

À LUTA!
MORTE AO LATIFÚNDIO E A BOLSONARO!