Home Arte do Povo O Amor Está em Guerra
Arte do Povo - Crônica - 2 semanas ago

O Amor Está em Guerra

O ano é 2020. Estamos no meio de uma crise capitalista e também em uma pandemia. Há motivos incontáveis para desistir, alguns diriam. Eu, porém, digo que nunca tivemos tantos motivos para prosseguir.

O principal e mais importante deles é que depois de tanta dor e sofrimento, conseguimos cada vez mais enxergar a solução, a saída de toda essa confusão.

Onde há repressão, haverá resistência para contê-la, vencê-la. Onde a dor aparecer, surgirá o amor para enfrentá-la, derrubá-la como deve ser.

Ao longo da nossa história as palavras “amor” e “dor” andaram juntas. Para além das rimas clichê, juntas são até mesmo parecidas, embora signifiquem sentimentos completamente opostos. Ousaria dizer que formam a unidade que é viver.  Sófocles disse, “uma palavra nos liberta de todo o peso e da dor da vida: essa palavra é o amor”.

Concordo com o dramaturgo, todavia, indo além, eu digo: se tem algo que pode nos salvar é a ação do apaixonado. A motivação do nosso amor nos libertará, movendo-se para salvar da dor àqueles que amamos.

E para isso lutaremos contra os que amam seletivamente, os que fingem saber o que é amar.

Os que amam apenas os seus. 
Os que amam as coisas como estão. 
Os que ignoram o sofrimento do povo. 
Os que amam, mesmo quando esse “amor” machuca o próximo.

Sou pelo fim do amor que está. Do amor que nos ensinam, do amor que a classe dominante quer nos impor. Pelo fim do amor que perpetua o sofrimento da maioria, do amor romântico e de suas fantasias inalcançáveis existentes apenas entre o príncipe e princesa.

O AMOR ESTÁ EM GUERRA!