Home Política Agitação LCP é Alvo de Mentiras por parte de Bolsonaro e Monopólio de Mídia
Agitação - Brasil - Política - 3 semanas ago

LCP é Alvo de Mentiras por parte de Bolsonaro e Monopólio de Mídia

Numa Guerra, nenhum dos lados pode ter o luxo de subestimar o adversário.

Por isso, no meio de uma enorme série de agressões do latifúndio contra os camponeses pobres, o fascista Jair Bolsonaro (cabeça pública do governo fascista dos generais, que hoje mandam no país), partiu publicamente para a difamação e propaganda de violência contra a Liga dos Camponeses Pobres. 

Como é natural, no Brasil, país semicolonial e com resquícios semifeudais, a luta de emancipação geral tem como aspecto principal de sua aurora a Revolução Agrária. Dessa forma, lá, onde ocorre a Revolução Agrária, ocorrem as contradições e lutas mais agudas. 

Somando ataques e sem mais poder subestimar a iminente reação mordaz dos camponeses, o velho Estado fascista não cometeu o erro da “esquerda institucional” e tratou de assanhar suas bases sociais contra o adversário. 

Nossa resposta?

Apoiar a ação dos Camponeses Pobres com a arma mais poderosa que dispomos: a ação de massas!

Dividamos e enfraqueçamos as forças do velho Estado!

Agitemos o povo para grandes mobilizações por suas necessidades imediatas!

Tratemos de mostrar que o velho Estado, com seu bom faro pra revolucionários, meteu a cara suja na própria cova.

Mais que solidariedade, expressarmos luta.

Viva a Revolução Agrária!

MORTE AO LATIFÚNDIO!

VIVA A REVOLUÇÃO DE NOVA DEMOCRACIA!

Reproduzimos a denúncia da Liga dos Camponeses Pobres (LCP) sobre as falsas acusações do monopólio de imprensa e da Polícia Militar de Rondônia contra os camponeses do Acampamento Tiago do Santos, em Porto Velho.

Uma enxurrada de notícias vêm sendo divulgadas desde a noite de sábado, 03/10, sobre a morte de PM´s de Rondônia em área próxima ao Acampamento Tiago dos Santos em Nova Mutum Paraná, distrito de Porto Velho.

Um dos quais seria da reserva, estaria singelamente pescando, teria sido emboscado, assassinado, e o outro teria participado de suposta tentativa de resgate do primeiro quando foi alvejado.

A partir daí uma série de acusações infundadas e eivadas de ódio contra os camponeses e a Liga. E o envio de mais de 60 homens de grupos especiais e promessas de assassinato dos camponeses.

Nessa PM de Rondônia, que reconhece que seus quadros da ativa e da reserva fazem serviço de pistolagem para latifundiários e grileiros ladrões de terra não se pode confiar nem um “tantinho assim… nada”, como disse Che Guevara na ONU acerca do imperialismo.

As verdades sobre isso tudo são:

As mais de 600 famílias, 2.000 homens, mulheres e crianças do Acampamento Tiago dos Santos lutam por uma área pública, de mais de 57.000 hectares, criminosa e ilegalmente grilada, roubada e usada pelo latifundiário Antônio Martins dos Santos, conhecido como   Galo velho, que foi preso esse ano em julho na operação amicus regem (amigos do rei) Antônio Martins o Galo Velho é um dos alvos da operação da Polícia Federal.

As trapalhadas, acertos de contas e fracassos destes guaxebas que usam farda em Rondônia que eles resolvam entre si e seus patrões grileiros, políticos e latifundiários. Lavem sua boca suja para falar dos camponeses, “sem terra” e da LCP.

EXIGIMOS A IMEDIATA RETIRADA DA PM DA REGIÃO.

É impressionante como mentem e são covardes. Se houve como disseram um confronto entre camponeses e policiais, deve haver camponeses feridos. E quem vai responder a esta pergunta?

Que todas as vozes dos democratas e honestos, por esse Brasil afora, se levantem imediatamente. Todo esse discurso é para esconder alguma coisa muito grave e justificar um massacre!

É curto e grosso:

Fora com todos os PM´s e forças policiais de Nova Mutum Paraná!
Fora Galo Velho e seus guaxebas dos 57.000 hectares roubados!
Viva a luta pela terra!
Terra para quem nela vive e trabalha!
Viva o Acampamento Tiago dos Santos!
                                                 Comissão Nacional das Ligas de Camponeses Pobres