Home Política Brasil O Oportunismo da UNE
Brasil - Política - 2 semanas ago

O Oportunismo da UNE

A União Nacional dos Estudantes (UNE) publicou, no último dia 18/06, por ocasião da saída de Abraham Weintraub do Ministério da Educação, uma nota em que reivindica a responsabilidade pela queda do ex-ministro.

O presidente da entidade disse:

Nós demos o recado. Nenhum inimigo da educação vai dormir em paz nesse governo” – afirmou Iago Montalvão, presidente da UNE

Já a União, como um todo, comentou nas seguintes palavras:

“A queda de Weintraub é resultado da resposta dos estudantes que foram às ruas [convocados pela UNE] aos milhões no ano passado no Tsunami da Educação, é fruto da luta daqueles que não aceitam ataques à democracia e à constituição, e é sobretudo um recado para esse governo: não aceitaremos nenhum projeto que ataque a nossa educação.”

Nada mais falso, presunçoso e nocivo.

Falso, porque a queda de Weintraub não está ligada com as pontuais e nada combativas demonstrações convocadas pela UNE de um ano atrás. Na realidade, é resultado da agudização dos conflitos internos entre o gerente de turno do Velho Estado (o fascista Bolsonaro e cia.), contra as instituições que querem o “legalismo” e a “constitucionalidade” no decorrer do processo de reacionarização do Estado, isto é, a concretização do Golpe Preventivo em curso.

Presunçoso, por presumir à UNE falsa responsabilidade em algo completamente distinto do cenário de 2019, sendo que em 2020, a aliás, nossos companheiros da União não foram capazes de mover uma palha pela luta estudantil consequente em meio à pandemia.

Nocivo, enfim, por ser o cúmulo do oportunismo. Oportunismo aqui que tem duplo sentido: tanto a tentativa descarada de assumir um papel de “vanguarda” falso, quanto na afirmação velada de que os métodos pacifistas e colaboracionistas da UNE resolvem algo.

Deste modo, falsas impressões são criadas e, delas, brotam falsas táticas, falsas experiências de luta e sucesso.

Viemos aqui, portanto, denunciar o verdadeiro desserviço desastroso que é essa mentira propagada pela União Nacional dos Estudantes, convocando os estudantes consequentes, democratas, patriotas e revolucionários à servirem o povo, além de aprofundarem as ações táticas baseadas em pequenos destacamentos combativos de ação e desobediência contra o Velho Estado e as hostes fascistas apoiadoras de Bolsonaro.

Só a luta muda!
O resto só ilude.